.comment-link {margin-left:.6em;}

terça-feira, fevereiro 24, 2009

 

...pode ser qualquer um...

Não importa quem está no retrato…

Olhar indefinido, pestanas a valer,
Um colo a prumo e erguido
Um meio sorriso a derreter
Não há gestos nem sinais
Não há movimento sequer
Apenas ali estampado o rosto


Mais que parado do ocupante
Que se pretende retratado…

Depois… depois uma pincelada
Para tornar mais viva e apetecida
A imagem que se quer acabada
Mas que se torna pouco interessante
Porque afinal está muito parada
Não desperta curiosidade mas está lá
O tal retrato que em vez de sol é em fá,
Dum personagem imaginado, quiçá!

E o mais estranho é que pede
Para ser emoldurado…
Que fazer com tal assombração?
Fazer-lhe a vontade, pois então…
e…pô-lo em que lugar?

Numa parede despida de gente
Que esteja disposta a recebê-lo
E consinta em se deixar furar!

Bedina
Comments: Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?